8ª Etapa Ranking Catarinense 2011 de Formula Experience / One Design

E nesse final de semana dos dias 15 e de 16 de outubro de 2011, na sede oceanica do Iate Clube Veleiros da Ilha, em Jurere, Florianópolis, vai rolar a 8ª Etapa Ranking Catarinense 2011 de Formula Experience / One Design. A previsão são bons ventos de sul e a competição de Windsurf vai ser boa, juntamente com os monotipos Snipe, Laser, Optimist e Tornado. Participe!


Próxima Etapa!

Mente Aberta

Animal o trailer deste vídeo, com Marcilio Browne, Ricardo Campello, Victor Fernandez, Gollito Estredo, Philip Köster e Kauli Seadi, velejando em Caboverde, Gran Canaria, Maui, Egito, Indonesia e Dinamarca.



Minds Wide Open Trailer from Andre Paskowski on Vimeo.

7a etapa da Copa Veleiros de Monotipos - Formula Experience One Design

Com previsão bombástica, e um cenário intimidativo chegamos em Jurere, as 11:00 de sábado, pra 7ª Etapa do Catarinense de Formula Experience. Apesar do baixo quorum, a empolgação era grande entre os dois que duelam pelo título ( Rafa Cunha e Alexandre Neves) e a apreensão bem maior entre os amadores ( eu e Claudinho) pois o troço parecia catastrófico com rajadas de sul passando os 25 nós.

Entraram os Snipes, seguidos pelo molecada do Optimist e depois os lasers, e nossa honra ficou seriamente atingida, pois se a molecada do optimist foi pra raia sem pestanejar, nós não poderíamos fazer feio. Aquecimento, água, regulagem de equipo, e fomos pra água, Neves e Rafa indo pra raia e eu e o Claudinho lutando pela vida numa arribada kamikaze... chequei na linha com as pernas latejando ( isso não foram nem 5min de velejo) e o Claudinho chutou o balde e foi pra terra trocar de vela.

Bom, graças a Allah, o vento amaciou e pude largar um pouco mais confiante.... já chegando na primeira boia de contra-vento, perto da praia, o vento ficava bem mais rajado e esburacado o que tornou as regatas extremamente técnicas. Rafa, de 8.5m², seguia o Neves de perto(9.7m²) porém eu ia ficando pra trás, principalmente por nao estar no mesmo nível técnico, porém a quilha de 68cm que tinha escolhido acabou me prejudicando bastante com a diminuicao do vento. Eram muitas calmarias, o que dificultava o planeio. Windsurf boiando é quase, quase, pior do que escutar música sertaneja. A dificuldade era que a bóia de contra-vento ficava num buraco, quase sem vento, mas logo depois o vento bombava e eu ficava facilmente over, pois o percurso era um triangulo, e o rumo dava num power reach animal (través folgado) realmente full speed até essa bóia, muito legal, porém fisicamente demandante.

Foram três regatas, em todas elas fiquei uma perna atrás dos dois primeiros, e o Claudinho de perto atrás de mim, num tempo médio de regata de 30 min. Tive sorte do veto da nova Quilha do Dr. Claudio Kashy Vendramine, pois com ela que muito provavelmente eu seria o lanterna, e muito provavelmente ele daria um sufoco nos dois cabeças. Na terceira regata eu quase alcancei os dois na bóia de sota, pois conseguiram colidir!!! Nenhum dos dois arregou na chegada da bóia, não lembro mas acho que o Rafa arribou pra cima do Neves, e quase os alcancei...mas logo depois o vento rondou e diminuiu muito, sendo que a comissão de regatas subiu Recon e cancelou a regata. Pra essa terceira regata Leleko(Leonardo back) havia chegado na raia para participar também, porém teve o azar de quebrar o pé-de-mastro antes do tiro, pena pois mais um  na raia faz toda a diferença no tamanho da diversão.

Com a previsão meio dúbia pro domingo, e o cansaço absurdo do sábado, acabei pipocando no domingo, porém Neves, Rafa e Leleko correram mais uma regata, que dessa vez o Rafa levou pra casa. Porém no final da soma dos resultados ficou assim: 1º Alexandre Neves,  2º Rafael Cunha, 3º Carlos Guilherme Pereira, 4º Cláudio Vendramine, 5º Leonardo Back.

O ranking do estadual ainda está em aberto, com mais 4 etapas, não temos nada definido e teremos muitos pegas para acontecer ainda. Acredito que a flotilha está evoluindo muito, e a cada regata que passa está mais compacta e logo logo teremos muito mais alternancia na liderança das regatas. Graças principalmente a  categoria ser one design, ou seja, todos os equipamentos praticamente iguais, apenas algumas adaptações à regra, para que possamos trazer cada vez mais velejadores pra raia. Se o apenas o Mahinder e o Alessandro tivessem aparecido, as disputas na raia seriam já muito mais impressionantes pra quem acompanha e curte regatas à vela. Fica aqui a intimação!!!

Abraços e bons ventos.

Carlos Guilherme









Défi Wind 2011 - Day 1

E no que acreditamos ser um dos maiores eventos de vela do planeta, a Défi Wind 2011 conseguiu juntar 1111 ( isso mesmo mil cento e onze velejadores de windsurf) numa só raia... se liguem no video postado pra voces no sailingcatarina.



Extreme Sailing Series, Act 4, Boston Promo

E pela primeira vez um evento do Extreme Sailing Series, será nos Estados Unidos... Junto com as comemorações de 4 julho, o e-vento promete...


America´s Cup - vai ser de roer as unhas

Pra quem duvidava, secava, ou continua fazendo... esse video nos dá uma boa prévia do que será essa a AC45 World Series, uma série de regatas pelo globo onde os barcos mais inovadores da atualidade duelarão entre si, navegados por alguns dos melhores e mais rápidos tripulantes do planeta.
O novo Catamarã de vela rígida , chamado AC45, foi o veleiro escolhido para a Americas Cup world series. Alarmantemente rápido e responsivo, desafiante e físico, o AC45 vai puxar os melhores velejadores do mundo para além dos limites conhecidos até hoje.

Extreme Sailing Series Istambul

E num acidente nervoso hoje em istambul, o Time Alinghi acertou em cheio o Time Extreme, Alinghi vindo muito rápido na violencia do impacto danificou o casco do Extreme, que teve que ser retirado da água rapidamente antes que afundasse. Sorte ninguem ter se machucado seriamente...




Que M#@#@ é essa? Vestas Sail Rocket

Enquanto o Vestas Sail Rocket1 levou 3,5 anos paa passar dos 40nós, a nova versão do barco, se isso pode ser chamado de barco, levou apenas 3,5 dias com 17 a 20 nós em Walvis Bay. É impressionante o desempenho, e mais ainda o visual do negócio... não dá pra saber quem é mais insano, o timoneiro ou o projetista...




Abaixo vai um video, e  uma entrevista com Paul Larsen, piloto e designer. Acho que dessa vez o cara vai quebrar o tão perseguido recorde que atualmente está na mão dos kites.


Amsterdã ah Amsterdã..!!!

Das outras inúmeras razões pra se visitar Amsterdã, a O´neil conseguiu mais uma, se liga:

Extreme 40 Sailing Series - Qingdao China


Quatro capotadas, um mastro quebrado, uma colisão. nunca em quatro anos de regatas do Extreme 40, foi visto tanto drama em um dia! The Wave, Muscat Oman, Red Bull e Team GAC Pindar todos virados na última regata do dia.




 
Powered by Blogger